No comércio varejista, a variação do volume de vendas no acumulado de 2021 cresceu 8,6% em relação ao mesmo período de 2020 - Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Governo de Santa Catarina

O revés econômico mundial em 2020, por conta da pandemia do novo coronavírus, começou a ser deixado passado ainda em 2021 em Santa Catarina. Prova disso é o crescimento no setor de serviços e no comércio varejista do Estado. Na contramão do país, o volume de serviços produzidos em Santa Catarina aumentou 14,7% em 2021, enquanto a média nacional foi de 10,9%.

O valor coloca Santa Catarina na quinta posição com maior maior crescimento entre todas as unidades federativas e o maior crescimento entre os estados do Centro-Sul do país. Os dados foram divulgados nesta sexta-eira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“O setor de serviços foi o último a sair da crise e é o que tem se mostrado mais dinâmico e exibindo as maiores taxas de crescimento”, observa o economista da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE_, Paulo Zoldan.

O volume dos serviços no Estado encontra-se 16,9% acima do patamar pré-pandemia, de fevereiro de 2020, ante 6,6% do país como um todo. Santa Catarina é o quinto maior produtor de serviços do país, depois de São Paulo, Minas Gerais, Distrito Federal e Rio Grande do Sul.

Para o secretário Luciano Buligon, os dados demonstram a força da economia catarinense frente a qualquer crise. “No setor de serviços, Santa Catarina manteve a 5ª maior contribuição nacional. Um resultado que mostra a resiliência do catarinense em períodos difíceis e a resposta às ações certeiras para cuidar da economia sem se descuidar da saúde”, destaca.

Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio acumularam o maior avanço no ano (18,5%). Serviços prestados às famílias tiveram a segunda maior variação em 2021. Já o setor de atividades turísticas teve um crescimento de 18,9% em 2021, em relação a dezembro de 2020. Houve crescimento de 25% na média móvel trimestral.

No comércio varejista, a variação do volume de vendas no acumulado de 2021 cresceu 8,6% em relação ao mesmo período de 2020. As atividades que mais cresceram foram veículos, motocicletas, partes e peças (26%) e material de construção (7,2%).

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul