Amanda Menger
Tubarão

Centenas de pessoas participaram ontem das procissões do Senhor Jesus dos Passos e de Nossa Senhora das Dores, em Tubarão. A tradição, influência dos colonizadores açorianos, é uma preparação às comemorações da Páscoa, que neste ano será celebrada em 12 de abril.

A procissão atraiu pessoas de todas as idades, como é o caso da aposentada Zulma Locks, 80 anos. Mesmo com os problemas de saúde, ela não deixa de participar da procissão. Neste ano, devido às dores provocadas pelo nervo ciático, Zulma acompanhou a imagem do Senhor Jesus dos Passos somente até a Casa da Cidade. “Não dá para subir o morro da Catedral. Ficarei por aqui e assistirei a imagem passar. Pedirei pela minha saúde e dos meus familiares porque é isso que realmente importa”, observa a aposentada.

A procissão é também o momento de mostrar a fé. Maria Alice Pereira Madeira, de dois anos, nasceu com problemas nas pernas. “Eram tortas e ela tinha dificuldade de andar. Fiz a promessa ao Senhor Jesus dos Passos que se a minha neta ficasse boa eu a traria na procissão. No ano que vem ela andará comigo uma parte do trajeto”, conta emocionada a avó Solange Madeira. Aos 52 anos, a aposentada não deixa de participar da procissão. “Venho todos os anos e na minha vida isso faz toda a diferença”, garante Solange.