Wagner da Silva
Braço do Norte

Dois eventos que ocorrem simultaneamente hoje, em Braço do Norte, devem atrair a atenção de toda a região. Ambos iniciam às 9 horas. O primeiro refere-se à comemoração dos 15 anos de atuação da Rede Feminina de Combate ao Câncer no Vale, com o seminário Saúde e Prevenção. O outro é o seminário Prosperidade Sul Catarinense.

O evento da Rede Feminina será no centro de convivência dos idosos. Mais de 150 pessoas representantes de entidades do sul do estado devem prestigiar o seminário, cujo objetivo é ampliar o conhecimento dos membros da rede. Para a presidenta da entidade, Valdete Volpato de Matos Aguiar, o trabalho voluntário merece destaque pela conscientização às mulheres. Segundo ela, mensalmente, 300 mulheres dos municípios de Braço do Norte, Grão-Pará, Rio Fortuna e Santa Rosa de Lima são atendidas pela Rede Feminina, hoje formada por 35 voluntárias.

“Mesmo com as dificuldades, é um trabalho gratificante. É bom saber que contribuímos com o bem-estar de outras pessoas”, destaca a presidenta. O câncer é uma das doenças que mais avança sobre a população. Entre as mulheres, o mais frequente é o de mama. Conforme o Ministério da Saúde, o país deve registrar 50 mil casos neste ano.

Já o seminário Prosperidade Sul Catarinense, será no Clube Cruzeiro. O objetivo é discutir as prioridades da região do projeto que leva o mesmo nome do evento. Cerca de 300 representantes de entidades e lideranças deverão participar do encontro.
Serão duas etapas. Na primeira, haverá a apresentação de aspectos históricos e culturais do sul do estado e será reiterada a necessidade da integração dos municípios. Na segunda parte, serão explanados os critérios para a seleção dos projetos estratégicos para o sul. ”Pensar de forma unificada trará mais vantagens para todos e não apenas para uma microrregião”, argumenta o secretário de desenvolvimento regional em Braço do Norte, Gelson Luiz Padilha (PSDB).

Em breve
O evento em Braço do Norte ocorrerá também nas microrregiões de Laguna, Tubarão, Criciúma e Araranguá. Depois, um encontro maior, que reunirá representantes de cada região do sul, será feito, em novembro.