O Seminário de Avaliação do Enfrentamento à pandemia foi realizado nesta quarta-feira (18) e começou a traçar o cenario pós-Covid. Durante o evento, promovido pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) em Florianópolis, foram debatidos os próximos passos da Regulação, Planejamento, Urgência e Emergência, do Núcleo de Projetos, da Vigilância em Saúde, da Administração e dos Hospitais Públicos.

No seminário foram ouvidos superintendentes e diretores da pasta. O governador Carlos Moisés também compareceu no início da apresentação e falou de sua admiração pelo trabalho dos servidores da SES.

“Impressiona ver o que foi conquistado e todo o trabalho executado por vocês. Mesmo diante de momentos extremamente dolorosos, e eles ocorreram, conseguimos executar um trabalho digno para a nossa população”, afirmou Moisés.

 

Trabalho desenvolvido

O secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, iniciou agradecendo ao empenho dos servidores, parceiros e dos membros do Colegiado do Governo do Estado. Ele lembrou as dificuldades existentes no início da gestão e ressaltou toda a estrutura criada para enfrentar a pandemia.

“Assumimos o Estado com uma dívida de um bilhão de reais, considerada por muitos como impagável. Com menos de um ano, nós conseguimos organizar o caixa da SES. Além disso, ampliamos, com o trabalho de todos vocês, nossa rede hospitalar para o atendimento à Covid. Chegamos a contar com quase dois mil leitos de UTI, garantindo assistência a todos os catarinenses”, resumiu o secretário.

Durante o seminário, o Núcleo de Projetos da SES foi ouvido, além da Superintendência de Planejamento, Superintendência de Vigilância em Saúde, Superintendência de Gerência Administrativa, Superintendência de Regulação, Superintendência dos Hospitais Públicos Estaduais e Superintendência de Urgência e Emergência.

Falou-se em articulação da rede de atenção, política hospitalar, articulação intersetorial, projetos nas áreas de educação, regionalização de serviços e novas organizações de resposta. “Essa é a crise da nossa geração. Espero que seja a única e que aprendamos com ela”, avaliou o Superintendente da Vigilância em Saúde, Eduardo Macário.

 

Lembranças e agradecimentos

O secretário André Motta Ribeiro homenageou ainda o trabalho dos superintendentes, gestores e servidores. Uma das homenageadas foi Dulce Quevedo, servidora de SC que ficou internada por semanas em decorrência da Covid-19. Ao se dirigir ao palco, os superintendentes levantaram um a um com aplausos.

Santa Catarina chegou, nesta terça-feira, a mais de 6 milhões de doses aplicadas no Estado. O Seminário também tocou na importância do registro das doses por parte dos municípios e no cumprimento do calendário vacinal, além dos próximos desafios em consultas e cirurgias eletivas. O evento durou cerca de cinco horas e todos os critérios sanitários foram cumpridos.

 

Fonte: Gov. de SC

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul