Segunda-feira (06/5):

Tempo: muitas nuvens a encoberto com chuva no decorrer do dia.

Temperatura: elevada com sensação de ar abafado, diminuindo no fim do dia.

Vento: noroeste a sul, fraco a moderado com rajadas intensas no sul de SC.

Sistema: frente fria se desloca pelo litoral de SC.

Terça-feira (07/5):

Tempo: muitas nuvens nebulosidade com poucas aberturas de sol em SC. No Oeste, Meio-Oeste e Planalto Norte, chuva isolada na tarde e noite. No Litoral Norte, chuva isolada na madrugada e início da manhã.

Temperatura:  mais amena em todas as regiões.

Vento: sul a sudeste, moderado com rajadas mais intensas no Litoral.

Sistema: frente fria se afasta do litoral de SC, com o avanço de uma massa de ar mais frio (alta pressão).

Quarta-feira (08/5):

Tempo: instável em grande parte de SC. Somente na Grande Florianópolis e Litoral Norte, a chuva ocorre à noite. Nas demais regiões, chuva desde a madrugada e manhã, moderada a forte em alguns momentos, especialmente no Oeste e Meio-Oeste, onde o acumulado será mais significativo.

Temperatura:  amena em todas as regiões.

Vento: sudeste virando para nordeste, principalmente no interior, fraco a moderado.

Quinta-feira (09/5):

Tempo: permanece instável com chuva isolada em SC, a qualquer momento do dia.

Temperatura:  mais elevada, com sensação de ar abafado.

Vento: nordeste, fraco a moderado.

Sexta-feira (10/5):

Tempo: do oeste ao sul, encoberto com chuva. Nas demais regiões, pancadas de chuva isolada entre a tarde e noite, devido ao deslocamento de uma nova frente fria pelo Sul do Brasil com grande aporte de umidade. Risco de temporais para todas as regiões. Acumulado de chuva mais significativo do oeste ao sul.

Temperatura:  mais elevada, com sensação de ar abafado.

Vento: nordeste a noroeste, fraco a moderado, com intensas rajadas, principalmente do oeste ao sul.

—————–

Condições favoráveis à captura da tainha 

No decorrer desta segunda-feira (06/5), o vento vira para o quadrante sul devido ao deslocamento de uma frente fria e permanece na terça e quarta-feira (07 e 08/5), depois retorna ao quadrante norte. No próximo fim de semana, outra frente fria deve se deslocar pelo Sul do Brasil, favorecendo novamente a entrada de vento sul. Essa condição é favorável a ocorrência de lanços mais significativos de tainha.

A captura da tainha envolve aspectos meteorológicos, oceanográficos e experiência dos pescadores. No caso dos meteorológicos e oceanográficos, respectivamente, o vento sul deve predominar e as águas oceânicas devem estar frias. Esta característica é proporcionada pelo ramo costeiro da corrente das Malvinas, que diminuiu a temperatura da água em toda a costa catarinense. O vento sul, quando sopra por vários dias, favorece a chegada dessas águas frias mais rapidamente. No caso dos pescadores, o olheiro, a experiência de lançar a rede para o cerco, o silêncio no local (não comprovado cientificamente) e uma dose de sorte são fatores que influenciam na captura.