Tubarão/Capivari de Baixo

A Semana Santa, período em que o brasileiro mais consome peixes, faz as vendas aumentarem nas peixarias da região de Tubarão. Nesta época, o alimento é tradicional na mesa dos fiéis da igreja católica. Desde o último domingo, cristãos católicos, em consternação pela morte de Jesus, não se alimentam de carne vermelha.

De acordo com o empresário do ramo de pescados da Cidade Azul, Geovane Bento Souza, a procura pelos frutos do mar é tímida, porém, os consumidores que seguem a tradição católica tem procurado consumir o salmão, filé de tilápia e o camarão. A empresária de Capivari de Baixo, Andresa Schmoeller Felippe, destaca que as vendas referentes ao mesmo período do ano passado cresceram apenas 20%. “Muitos jovens não seguem a tradição. Por isso, a procura não tem sido como o esperado. No entanto, aqueles que procuram consumir a carne branca levam a tainha inteira, o filé de pescada,  filé de tilápia e o filé de papa-terra”, conta Andresa.

A aposentada Joanna Maria, tem o costume de comer peixe ao longo do ano, mas não deixou de garantir o da Semana Santa.“Nessa época procuramos seguir a tradição e relembrar o sacrifício de Jesus. Fomos criados nesse sistema e hoje em dia passamos para os filhos e netos também”, conta Joanna, que não deixa de lado o período de jejum e abstinência a carne vermelha. 

A Quaresma antecede uma das festas mais importantes para os cristãos, a Páscoa, ela lembra a morte e comemora a ressurreição de Jesus Cristo. O período tem durabilidade de 40 dias e se refere as quatro dezenas de dias em que Cristo jejuou no deserto. A Quaresma é o período entre a quarta-feira de cinzas, após o Carnaval, e a Sexta-feira Santa. E para relembrar o jejum de Cristo, foi estabelecida a restrição à carne vermelha aos fiéis em todas as quartas e sextas-feiras.

A tradição, mesmo ainda seguida por muitos católicos, deixou de ser uma obrigação da igreja, que evita hoje em dia utilizar a palavra ‘proibição’ com os fiéis. Comer carne vermelha durante a Quaresma, dizem os padres, não é um pecado.