Tubarão

Para quem deseja iniciar o próprio negócio ou quer sair da informalidade, o Sebrae/SC realiza a Semana do MEI, que inicia no próximo dia 8 e segue até dia 13. Serão disponibilizadas orientações sobre linhas de crédito, palestras, cursos, consultorias e oficinas.

“Desde 2008, o Sebrae realiza a Semana do MEI e tudo acontece de forma gratuita. Na região Sul catarinense, as ações acontecem nas agências de Criciúma e Tubarão, mas o atendimento é para toda a nossa abrangência, que vai de Imbituba até Passo de Torres”, detalha o coordenador regional do Sebrae/SC, Murilo Gelosa. Segundo ele, seja no segmento de comércio, indústria ou serviço, qualquer pessoa pode ser MEI, desde que a empresa tenha faturamento anual de até R$ 60 mil.

O analista de atendimento do Sebrae/SC, João Alexandre Guze, afirma que a MEI é a forma de registro que mais cresce no Brasil atualmente. “De cada 10 empresas que abrem, aproximadamente seis são MEI. O país passa por um momento com problemas de empregabilidade, então as pessoas buscam empreender mais. É a possibilidade de acessar mercados que elas não conseguem quando não estão regularizadas”, salienta.

Pequenos empresários buscam regularizar o negócio
A pequena empresária Monique Martins da Rosa é um desses casos. Ela sempre gostou da área de beleza e há cerca de quatro anos é maquiadora profissional. Ela começou em casa mesmo, mas logo depois o número de clientes aumentou e ela viu a necessidade de abrir o próprio negócio. Monique se tornou um Microempreendedor Individual (MEI) e, a partir disto, viu as vantagens em estar regularizada no mercado. “Abrir conta em banco, emitir nota fiscal, fixar funcionária. Tudo isso só foi possível sendo MEI. Os impostos também são menores, o que é mais uma coisa que facilita para quem está começando o seu negócio”, destaca a maquiadora.