#Pracegover Foto: na imagem há um homem de camisa clara e duas bandeiras
#Pracegover Foto: na imagem há um homem de camisa clara e duas bandeiras

O prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro (PSDB), editou nesta quarta-feira (17), um novo decreto, onde há a confirmação de um lockdown no Paço Municipal. A medida, no entanto, é opcional para os servidores públicos municipal. O funcionário que quiser aderir ao lockdown não terá a sua remuneração.

O decreto n° 539/21, reconhece o interesse público na concessão de licença não remunerada, caso seja solicitada pelo servidor público municipal. A licença poderá ser concedida pelo prazo de duração da situação de calamidade pública reconhecida em todo o Estado de Santa Catarina, por conta da pandemia de Covid-19.

No vídeo Salvaro destaca que muitas pessoas o questionam se terá lockdown na cidade e ele responde que a medida não é necessária, porém, decretou nesta quarta-feira o confinamento opcional sem remuneração. “Não terá lockdown pelo menos naquilo que depender de mim. Tudo é atividade essencial. Sempre digo que temos que trabalhar com todos os cuidados sanitários, colocando a vida em primeiro lugar e a saúde sempre com os cuidados redobrados não há necessidade de pararmos com a economia. Precisamos é continuar trabalhando”, enfatiza.

Segundo o chefe do poder Executivo de Criciúma, após muitas perguntas sobre a possível paralisação das atividades ele resolveu assinar nesta quarta o documento. “Estou assinando o decreto do lockdown no Paço Municipal. Lockdown na prefeitura de Criciúma, mas lembrando só um detalhe: lockdown sem remuneração, não remunerado. Não quer vir trabalhar? Não tem problema. Quer se cuidar? Pode. Vai ficar em casa, mas não vai receber salário. É muito fácil pedir lockdown quando a geladeira está cheia e o salário garantido”, finaliza.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul