Uma moradora de Paraíso do Tocantins perdeu o bebê enquanto buscava atendimento médico nos hospitais públicos do estado. Ela estava grávida de nove meses e foi no Hospital Regional da cidade com muita dor nesta sexta-feira (5). Segundo o marido dela, Natanael Nascimento Dias, não tinha médico na unidade. Nesse sábado (5), a mulher foi para o Hospital Regional Dona Regina, em Palmas, mas o bebê não resistiu. A falta de médicos na rede pública ocorre desde o dia 1º, quando o governo demitiu 629 profissionais.

“Quando atenderam o menino já estava com os batimentos baixinhos e quando fizeram a cesariana, mas disseram que veio a óbito”, disse o marido.

A Secretaria de Estado da Saúde afirmou, em nota, que lamenta o ocorrido com a paciente e irá apurar as circunstâncias dos atendimentos realizados.

Nesta sexta-feira (4), o governo convocou 386 dos 629 médicos dispensados no dia 1º de janeiro, mas até este sábado (5) hospitais de Palmas ainda estariam enfrentando a falta dos profissionais.