Priscila Alano
Tubarão

Em ritmo do hexa. O comércio fechou e muitas empresas liberaram os seus funcionários para acompanhar a estreia da seleção brasileira na Copa. Casas, prédios, vitrines, escolas… o clima do Mundial está por todo canto. E o resultado começou bem para aquecer o coração dos brasileiros. O Brasil derrotou a Coreia do Norte por 2 a 1 (leia mais página 15).

Mãos suadas, unhas à boca… O nervosismo estava à flor da pele. Muitos optaram por assistir a primeira partida da seleção canarinho em bares, restaurantes e clubes que colocaram telão à disposição dos clientes. “Em todos os jogos do Brasil, vamos ter uma programação especial para os nossos clientes. Boa parte prefere acompanhar os jogos com os amigos”, afirma o gerente do Céu da Boca, Juliano Machado Alves.
O comerciante Gilson Michels reuniu os amigos no Clube Caça e Tiro, como faz em outras competições. “As partidas do Brasil são especiais, sempre nos reunimos para assistir. Cada um nesta hora sente-se técnico da seleção. Estamos equipados com vuvuzelas, apitos, chapéus… Tudo para dar sorte”, relata Gilson.

Já os comerciantes Anselmo de Bem e Enio Gonçalvez, da lanchonete do Center Park, não fecharam os seus estabelecimentos para acompanhar a seleção canarinho. Inclusive, locaram um telão para não perder nenhum lance da partida. “Assim, nós e nossos colegas de trabalho vamos acompanhar os jogos da seleção e torcer para que os jogadores tragam a taça”, aposta Anselmo.
Após o jogo, muitos torcedores fizeram carreatas pelas ruas de Tubarão. E uma multidão fez festa na avenida Marcolino Martins Cabral, em frente à Walter Zumblick.