Em alusão ao Dia Mundial da Saúde, atividades serão realizadas das 16 às 20 horas, na Praça Walter Zumblick, no centro de Tubarão. Evento estimula a prática de hábitos saudáveis.

Tubarão

Com o objetivo de estimular a adoção de hábitos saudáveis como forma de diminuir os casos de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), e em alusão ao Dia Mundial da Saúde, Tubarão recebe nesta sexta-feira, o movimento #secuidaSC. A ação promove o tema da campanha em celebração à data que abordará a depressão, informando que existem formas de prevenção e tratamento.

As atividades, que acontecerão das 16 às 20 horas, na Praça Walter Zumblick, em frente ao Centro Municipal de Cultura, incluem variadas opções como aulas de zumba; apresentações musicais, incluindo a Banda Marcial do Colégio Dehon e o Coral Universitário Unisul; dicas com nutricionistas sobre alimentação saudável; conversas com psicólogos sobre autoestima, autocuidado e mente saudável.

Também terá oficinas de automassagem e alongamento; orientações sobre o combate ao fumo, álcool e outros tipos de drogas; rodas de conversas com grupos de ciclismo e caminhada; distribuição de mudas de árvores frutíferas; varal de receitas; atividades para crianças desenvolvidas pelo Sesc por meio do Projeto Quintal Brincar, que utiliza brinquedos produzidos com madeira e material reciclável; e ainda feirinha de produtos orgânicos.

Movimento foi descentralizado
Criado no ano passado pela Dive/SC, com evento realizado em Florianópolis, o movimento foi descentralizado este ano para abranger outras regiões do Estado, considerando que os dados epidemiológicos reforçam a necessidade de conscientização de toda a população catarinense. As gerências regionais de saúde e as secretarias municipais de saúde de Palhoça, Itajaí, Tubarão e Lages aderiram ao movimento.

Com o apoio de diversas instituições locais, esses municípios realizarão eventos simultâneos no dia 7 de abril, Dia Mundial da Saúde. “A adoção de hábitos saudáveis é uma escolha que serve para promover a saúde e melhorar a qualidade de vida, tendo impacto tanto na redução da ocorrência de doenças crônicas não transmissíveis, como também contribui para a redução da depressão e outros transtornos do tipo”, enfatiza a gerente de Vigilância de Agravos da Dive/SC Gladis Helena da Silva.

Publicado às 6 horas desta quarta-feira (05/04/2017)