Foi dada a largada para a licitação da recuperação e reforço do Cais 3 do Porto de Imbituba. O edital publicado em novembro visa contratar a empresa de engenharia que será responsável pelo projeto executivo e realização da obra. A sessão pública de abertura das propostas está agendada para 2 de fevereiro de 2022.

“Este é o maior investimento da história da SCPAR Porto de Imbituba, e é uma intervenção fundamental para viabilizar as condições necessárias para o incremento da operação portuária nos próximos anos, ampliando a capacidade de recebimento de navios e equipamentos portuários de maior porte”, avalia Fábio Riera, diretor-presidente da SCPAR Porto de Imbituba. O Cais 3 foi construído há cerca de 40 anos e ainda hoje é responsável por cerca de 30% da movimentação do Porto. Seu reforço vai permitir a instalação de um shiploader (equipamento automatizado para carregamento e descarregamento de cargas), possibilitando aumentar sua produtividade operacional.

A previsão é de que a obra seja realizada em até 30 meses e dividida em 4 fases. Dentre as melhorias previstas no cais, a empresa vencedora deverá realizar reparos superficiais e profundos no concreto, colocar pavimento rígido em parte da retroárea, fazer o reforço estrutural das estacas de sustentação, o que alargará o berço em aproximadamente 2,5 metros, readequar a drenagem e construir dois dolfins de atracação/amarração de embarcações.

Os dolfins vão possibilitar a continuidade da operação de navios no local durante as fases 1, 2 e 3. As atividades portuárias no Cais 3 somente serão interrompidas na última etapa da obra, pois abrangem o trecho central do berço.

Ao final, a instalação de dolfins viabilizará a ampliação da capacidade de recebimento de navios até 271 metros de comprimento. Para isso, também será necessária a dragagem de aprofundamento do local, de 12 para 15 metros. No entanto, o gerente de Obras do Porto, João Eduardo Muller, explica que a dragagem não está inclusa nesta licitação e será um próximo passo a ser realizado pela Autoridade Portuária, a partir de estudos de batimetria (medição de profundidade).

O projeto da obra foi protocolado na Marinha para análise e aprovação. A anuência da Marinha é imprescindível para a atualização da carta náutica do Porto, pois além da reforma, o berço ganhará uma estrutura maior do que a existente, modificando seus parâmetros operacionais atuais. Já o processo completo da licitação (com edital, termo de referência e anexos) foi encaminhado ao Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina para análise.

A licitação eletrônica para a contratação semi-integrada ocorrerá por meio do sistema “Licitações-e”, do Banco do Brasil, e tem como critério de julgamento o menor preço global ofertado. O Edital e o Termo de Referência/Projeto Básico estão disponíveis no site do Porto de Imbituba (www.portodeimbituba.com.br).

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: SCPar Porto