Dois óbitos foram confirmados na cidade de São Joaquim, na Serra catarinense, e uma pessoa permanece desaparecida. São ainda contabilizados 445 desalojados e 178 desabrigados, conforme dados informados pelas Coordenadorias Municipais de Proteção e Defesa Civil.

O litoral Sul é a área mais afetada. Até as 10h30, ao menos sete municípios haviam decretado situação de emergência. Além de Tubarão, Orleans, Forquilhinhas, Urubici, Maracajá e Araranguá, o município de São Joaquim entrou para a lista.

Houve ainda significativo aumento dos níveis dos rios, chegando em nível de alerta para inundação nas regiões do Litoral Sul, Planalto Sul (com destaque para a Bacia do Rio Tubarão), Oeste e Meio-Oeste.

O governador Carlos Moisés vistoriou as áreas atingidas pelas chuvas em Rio do Sul, no Alto Vale do Itajaí, nesta manhã. À tarde, Moisés parte para Tubarão, no Sul do Estado.

Rastro de destruição

As cidades da Grande Florianópolis sofreram com os temporais desde segunda-feira (2). Por conta disso, os municípios registram ocorrências como queda de ponte e destelhamentos, após três dias seguidos de chuva.

Florianópolis registrou ainda três pontos de deslizamentos. Um muro no Canto do Araçás, próximo da Lagoa da Conceição, deslizamento em terreno de um prédio em Canajurê e na obra na região Central, que resultou em interdição de uma rua pela Defesa Civil, que monitora os casos.

Em Anitápolis, município localizado na Grande Florianópolis, a situação é preocupante. O acesso ao município está bloqueado. Além de alagamentos e estragos, muitos moradores estão sem comunicações externas, visto que as redes de internet e celulares foram afetadas.

Em Urubici, na Serra catarinense, um homem de 45 anos foi encontrado morto na manhã desta quinta, após ser arrastado por uma enxurrada que atingiu a cidade.

Em razão do alto volume de chuvas e alagamentos em diversos pontos de Videira, no Meio-Oeste, a prefeitura decretou situação de emergência. Várias casas, estabelecimentos comerciais e comunidades do interior foram atingidas pela enchente.

Por outro lado, o nível do Rio Itajaí-Açu em Blumenau estabilizou e até já apresenta uma tendência de diminuição. A projeção de passar dos 10 metros não se confirmou e o pico da enchente, até agora, com a trégua da chuva, foi de 9 metros e 39 centímetros.

Situação das rodovias

Queda de barreira e alagamentos deixaram alguns trechos das rodovias que cruzam Santa Catarina bloqueadas total ou parcialmente nesta quinta.

Conforme a PRF (Polícia Rodoviária Federal) há pelo menos quatro trechos obstruídos em rodovias federais: dois deles são na BR-101, um BR-282 e outro na BR-470.

Há ainda registros de alagamentos, deslizamentos e erosão em rodovias estaduais. São elas: SC-453, SC-350, SC-110, SC-390, SC-155 e SC-435.

Semana termina com sol e queda de temperatura

A previsão da Defesa Civil aponta para o afastamento do ciclone para alto mar nesta quinta-feira e a chegada de uma massa de ar frio no Estado.

Por conta disso, o sol começa a aparecer em todas as regiões de Santa Catarina, porém, ainda acompanhado por nuvens no Sul e em Florianópolis. Nessas áreas ainda pode ocorrer chuvisco isolado até o início da tarde desta quinta.

A tendência é que o tempo estabilize ainda mais no decorrer do dia, com o avanço de uma massa de ar seco que se desloca para SC. O vento sopra na direção Sul em todo o Estado, com rajadas entre 40 km/h e 60 km/h, no Litoral, o que mantém o mar agitado.

Mesmo com o retorno do tempo firme, a Defesa Civil Estadual reforça que é importante manter a atenção com relação às áreas de risco do Estado, tendo em vista que o solo ainda está saturado e suscetível a deslizamentos. O risco ainda é alto a muito alto para essas ocorrências.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: NDMais