Rafael Andrade

Florianópolis

Em coletiva de imprensa virtual na manhã desta sexta-feira (20), o governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, atualizou os números da pandemia do Covi-19 no Estado. Hoje, há 28 pessoas infectadas pelo coronavírus e 273 sendo investigadas. Os novos casos surgiram em Criciúma, Imbituba, Pomerode e Itajaí. Na Amurel já são quatro em Braço do Norte, dois em Tubarão e dois em Imbituba, sendo o Sul catarinense o mais atingido até agora.

“Estamos em uma curva ascendente muito rápida, ontem foram 21 casos, hoje 28. A Proposta é que o cidadão fique em casa, com transporte coletivo suspenso, como medida anunciada nesta sexta”, informa Moisés. O chefe do Estado também anunciou a criação de fundo de enfrentamento ao Covid-19, que terá objetivo de receber recursos voluntários de poderes. O Ministério Público já doou R$ 8 milhões, a Alesc, R$ 20 milhões, por exemplo. Pessoas físicas e jurídicas também podem doar. “Ainda não temos dificuldades, mas há noção que precisaremos deste fundo”, complementa. 

Ele cita que outra ação importante já ajustada com a Casan é a suspensão do pagamento, por 60 dias, de todas as unidades pagadoras que tenham o beneficio da tarifa social. “Neste período, iremos reavaliar esta ação”, disse. Sobre os decretos e a doença, Moisés frisou que é um desafio. “Os números mostram que nossa decisão foi e está sendo a mais acertada, a do isolamento social”.  “Começamos com uma medida rigorosa na sociedade, mas acreditamos que irá se aliviar ao longo dos dias”, planeja.

Sobre o trabalho das forças de segurança, já foram, até esta quinta-feira (19), 4.325 intervenções, geradas 314 ocorrências, criadas 295 notificações e 29 interdições, além de 53 termos circunstanciados.

O secretário de Estado da Saúde, Helton de Souza Zeferino, disse que os trabalhos até aqui são pautados em decisões técnicas. “Estamos tendo muita parceria com infectologistas. São decisões fundamentadas. Estamos buscando a contratação de um novo laboratório para a realização do exame, mais no sentido de retaguarda, não que o Lacen não esteja dando conta da demanda”, garante.

Sobre o vírus influenza, a campanha de Imunização contra a gripe inicia na próxima segunda-feira (23), então, cada município irá se organizar a respeito. E o grupo que mostra uma maior vulnerabilidade são os idosos.

Já o covid-19 apresenta circulação comunitária somente na região Sul do Estado, segundo o secretário.

Regina Celia Santos Valim, médica infectologista, também participou da coletiva e enfatizou como a doença se alastra. “É de pessoa por pessoa e de fácil contaminação. O vírus pode permanecer por horas e até dias em superfícies. Manter as casas abertas para circulação de ar é essencial. O Estado tomou uma medida séria e importante para conter esta pandemia, que é a campanha: Fique em casa. Quem não precisar estar circulando, que fique realmente em seu lar. O tratamento e vacina só chegará em pelo menos um ano”, calcula a profissional.

“Temos dois medicamentos, o hidroxicloroquina é um que foram amplamente discutidos nesta quinta-feira (19). Há estudos comprovados, em poucos casos, de uma resolutividade no tratamento. Foram aplicados em pessoas que estavam na UTI com o Covid-19. Então ainda é cedo para empreendemos e colocarmos em prática se vai valer a pena”, alerta Regina.

Ela fez questão de salientar que a China só conseguiu combater com eficácia esta doença quando as pessoas se isolaram em casa, “então é o que estamos fazendo neste momento”, conclui.