Tubarão

De um lado, um “batalhão de soldados” formado pela comunidade de Sertão dos Corrêa, todos munidos com “armas” disponibilizadas pela prefeitura de Tubarão. Do outro, o maligno mosquito borrachudo, que atormentava as pessoas.

Mas o reino do borrachudo ruiu. A parceria entre a prefeitura e a comunidade, uma das mais atingidas pelo problema, surtiu efeito. Os incômodos insetos quase não são mais percebidos depois que os moradores uniram-se em um mutirão para dedetizar as margens do Rio Corrêa e dos córregos que cortam a região.

O combate é feito com a aplicação do BTI, um produto natural, fornecido pela prefeitura, que elimina a larva do mosquito. “Com apenas uma aplicação, já é possível constatar a diminuição dos borrachudos”, atesta Matorino Bittencourt, morador do bairro e coordenador das equipes de extermínio do inseto. Mais três aplicações do BTI serão feitas nas próximas semanas para erradicar o borrachudo da comunidade.

Segundo o secretário adjunto de planejamento da prefeitura, Carlos Ghislandi, a infestação de borrachudos é resultado do desequilíbrio ambiental. “A presença de dejetos na água, o uso indevido dos defensivos agrícolas e o desmatamento são as principais causas da proliferação. Como os rios e córregos ficam destruídos, não há predadores, como peixes e outros insetos, para fazer o controle do borrachudo”, detalha Ghislandi.
A aplicação de BTI para combater o inseto é realizada também na comunidade de Rio do Pouso. Os efeitos também são positivos.

Programa municipal de combate será criado
O problema gerado pela proliferação descontrolada do borrachudo em Tubarão culminará na formulação de um programa municipal de combate ao inseto. O projeto prevê a criação de leis e a instituição de ações educativas, para conscientizar a população quanto à construção de fossas com filtro e sumidouros para os resíduos humanos nas propriedades; a recuperação da mata ciliar; a limpeza e a conservação de córregos, entre outras medidas importantes.