Priscila Alano
Tubarão

Uma cena no mínimo lamentável foi flagrada neste fim de semana no Cemitério Municipal de Tubarão, no centro. Restos de caixões e de caixas fúnebres estavam abertos e amontoados em um canto do local. Ontem, o problema ainda não havia sido resolvido.

Algumas pessoas que foram nos últimos dias no cemitério reclamam do descaso com a limpeza, e do desrespeito com os familiares que tem seus entes enterrados no local. Além disso, os vizinhos alegam que este tipo de situação abre uma porta para a proliferação de insetos e doenças.

O secretário de serviços públicos da prefeitura, Fabiano Bitencourt, explica que o problema foi originado por um atraso no recolhimento do material. Segundo ele, os restos dos caixões e de peças das sepulturas estão apenas separados e não jogados.
“Todo este material é encaminhado para incineração em Porto Alegre. Mas na última semana, por conta da chuva, não pudemos recolher”, justifica Fabiano. Ele promete que o cemitério será limpo nesta semana

O vice-prefeito de Tubarão, Pepê Collaço (PP), garante que esta semana os restos fúnebres terão o destino correto. “Todo este material é recolhido e guardado em um local para, depois, ser encaminhado ao destino correto. Houve, é verdade, um atraso. Lamentamos o transtorno, especialmente à famílias”, considera Pepê.