O prefeito Manoel Bertoncini assinou ontem as ordens de serviço para reforma e ampliação de postos.
O prefeito Manoel Bertoncini assinou ontem as ordens de serviço para reforma e ampliação de postos.

Tubarão

Dentro de mais alguns dias, as comunidades do Mato Alto, da Guarda ME, São Cristóvão e do Campestre poderão acompanhar a reforma e a ampliação de um sonho. As unidades de saúde destas quatro localidades de Tubarão entrarão em obras.
As ordens de serviços foram assinadas na manhã de ontem, pelo prefeito Manoel Bertoncini (PSDB). Serão investidos cerca de R$ 300 mil de recursos próprios para melhorar as instalações físicas dos quatro postos.

“Priorizamos estes prédios porque três deles são os mais antigos da rede pública. O outro é novo, mas está há muito tempo fechado devido a problemas estruturais”, explica o secretário de saúde da prefeitura, Roger Augusto Vieira e Silva.
A exceção a que o secretário refere-se é o posto da Estratégia Saúde da Família (ESF) Argemiro Sampaio, no Campestre. Inaugurado em 2004, o prédio foi interditado em 2008 por não oferecer segurança.

Além destas quatro obras, lembra o prefeito, está em andamento o processo licitatório para a construção de mais dois novos postos de saúde na cidade. Um será edificado no bairro Passagem. O outro no Santo Antônio de Pádua.
“Além disso, em 2011, iniciaremos a construção da Unidade de Pronto Atendimento 24 horas. Os recursos estão garantidos e apenas aguardamos a aprovação final do projeto pela Caixa”, comemora Bertoncini.

As obras

• São Cristóvão
A unidade será ampliada em 56,5 metros quadrados. O local ganhará duas novas salas para consultórios médicos, uma para reuniões da equipe, depósito para material de limpeza, banheiro e área de serviço. Durante a reforma, o atendimento será feito na antiga biblioteca do bairro, ao fim da rua Adelinda de Faveri Guarezi.

• Guarda ME
A unidade será ampliada em mais 45,5 metros quadrados, o que permitirá a realização de grupos terapêuticos no próprio local.

• Mato Alto
O posto será ampliado em mais 18,8 metros quadrados.

• Campestre
Durante os quase três anos que ficou fechado, o local foi depredado e teve todo o sistema elétrico, piso, portas e janelas, equipamentos sanitários furtados. Tudo será reposto. Além disso, será construída uma rampa de acesso para cadeirantes.