#Pracegover Foto: na imagem há um respirador interno de UTI
#Pracegover Foto: na imagem há um respirador interno de UTI

Os hospitais de Santa Catarina deverão manter em funcionamento todos os leitos de UTI Covid-19 para a população. Para garantir o atendimento, a Secretaria de Estado da Saúde realizou um levantamento sobre a situação dos leitos nas unidades catarinenses que demonstrou um deficit de 232 leitos de UTI. Os hospitais estão sendo notificados e documentação será enviada ao Ministério Público de Santa Catarina.

O secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, informou que a pasta deu garantia de custeio para os leitos de UTI Covid-19 e que os mesmos devem permanecer ativados pelas unidades. Com o esforço da governadora Daniela Reinehr junto ao Ministério da Saúde, aliado ao engajamento do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), a SES vem buscando a habilitação de mais leitos no estado.

“Há a garantia de custeio e por isso estamos levantando onde e por que os leitos foram desativados. Os recursos já foram repassados aos municípios para o enfrentamento e para os hospitais”, reforça o secretário da Saúde.

Os hospitais catarinenses estão recebendo os recursos do teto máximo da Política Hospitalar Catarinense durante o período de pandemia. Além disso, Santa Catarina recebeu R$ 72,4 milhões do Governo Federal para ações de enfrentamento à pandemia, por meio das portarias 1666 (R$ 28 milhões) e 774 (R$ 44,3 milhões).

Os repasses representam um valor per capita de R$ 10,11. Os valores que cada município recebeu para o enfrentamento à pandemia estão disponíveis no link.

Algumas localidades receberam recursos que representam valores per capita que variam de R$ 106,99 a R$ 267,61.

Secretário reforça importância das medidas de prevenção

Motta Ribeiro também reforça a importância de manter os cuidados e medidas de prevenção para evitar a propagação do novo coronavírus. “Cada vez que nos descuidamos por parte da sociedade e até por parte dos próprios gestores estamos sujeitos a essa agressão do vírus”, ressaltou.

Nesta semana o estado atingiu o maior número de casos ativos desde o início da pandemia, foram quase 25 mil registrados no boletim de 18 de novembro. “Ainda é difícil mensurar a gravidade desse momento, o que percebemos é que hoje nós temos muito mais casos ativos do que nós tínhamos em agosto. Isso ainda não se refletiu em óbitos, felizmente”, complementou o secretário.

Desde o início da pandemia, o Governo do Estado publica reiteradamente regramentos para as atividades econômicas e sociais, que levam em conta a Matriz de Risco Potencial divulgada semanalmente.

Buscando ampliar a fiscalização, o Estado trabalha em conjunto com o Grupo de Acidentes e Catástrofes – GRAC, além dos órgãos de segurança e vigilância pública tanto estaduais quanto municipais. Dentro das ações educativas está a implantação do projeto Vigia Covid, em que a população recebe orientação sobre qual órgão deve ser contatado caso identifique atitudes que descumpram os regramentos impostos.

Com a aproximação do verão, o Governo do Estado está preparando para a temporada 2020/2021 a implantação de um plano de contingência. O documento está sendo construído em conjunto por diversas Secretarias, além de entidades diretamente relacionadas ao tema. “Em breve faremos uma reunião estendida com os setores da sociedade que são diretamente interessados, como a hotelaria e turismo. Precisamos ter o nosso plano de contingencia de enfrentamento do verão e ele está sendo construído em parceria do Governo com as entidades privadas”, complementou o secretário.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul