Tubarão

Antigamente dentes com partes comprometidas por cáries ou com estruturas fraturadas eram quase sempre extraídos. Na atualidade, a situação é diferente. Os dentistas procuram utilizar os tratamentos endodônticos, popularmente conhecidos como tratamento de canal para preservar o dente que sofreu algum tipo de alteração. Apesar de ser uma solução segura para mantê-lo natural, esse procedimento ainda é muito temido entre os pacientes.

“É possível afirmar que a ciência odontológica evoluiu junto com os avanços tecnológicos.  O tratamento de canal agora é realizado com mais segurança, qualidade e sem dor. Além de permitir ao paciente a manutenção de seu dente natural”, ressalta a dentista da Clínica Pró-Vida Odontologia,  Carolina Faust de Aguiar.

Conforme a odontóloga, durante o tratamento de canal a polpa do dente inflamada é removida e realizada a desinfecção e obturação dos canais. Em seguida, um preenchimento temporário é aplicado até que o paciente receba uma restauração. Destaca-se a importância de após o tratamento endodôntico ser crucial a confecção da reabilitação protética para que o dente tratado não sofra com uma nova infecção. “A dor não é causada pelo tratamento de canal. O que pode incomodar é a inflamação da polpa não tratada. Atualmente é aplicado uma anestesia local e são utilizadas tecnologias mais precisas, rápidas e seguras”, explica Carolina.