Karen Novochadlo
Tubarão

A região está livre do surto de sarampo que atinge alguns estados do Brasil. Em Tubarão, este ano, foram registrados 19 casos suspeitos de contaminação por sarampo ou rubéola. Todos descartados. Também houve suspeitas, já descartadas, das duas doenças em Braço do Norte, Jaguaruna, Sangão, Gravatal e São Martinho.
Rio Grande do Sul, Pará e Paraíba confirmaram a ocorrência de 57 casos de sarampo este ano. As pessoas devem ficar atentas para que este surto não se espalhe por Santa Catarina.

Os 31 casos suspeitos no sul atingiram pacientes com idades entre seis meses e 36 anos. A melhor forma de prevenção é a vacina. Quem não recebeu a dose deve procurar o serviço de saúde. A aplicação é recomendada a partir de um ano de idade.
Quem apresentar um quadro com manchas vermelhas e febre, acompanhado de conjuntivite, coriza ou tosse seca, independente da idade, deve procurar um posto de saúde.

Prevenção contra a catapora

Tubarão e Treze de Maio já registraram três casos de varicela, popularmente chamada de catapora, este ano. No estado, a secretaria de saúde liberou a vacina para funcionários de creches e hospitais que tiveram contato com pessoas contaminadas. Tudo para evitar uma epidemia.

A 20ª gerência regional de saúde em Tubarão foi informada sobre casos de três gestantes que tiveram contato com infectados, em Treze de Maio. Todas elas receberam anticorpos. Cada dose, fornecida pelo SUS, custa R$ 30 mil. Os filhos de mulheres grávidas que contraírem catapora correm riscos de má-formação. Crianças a partir de 1 ano devem ser vacinadas.