Wagner da Silva
Braço do Norte

A educação pode ter limites na absorção de informações, mas não na comunicação e oportunidade de aprendizado. As mais prejudicadas são as pessoas com alguma limitação ou deficiência. Em Braço do Norte, esta realidade tende a mudar com a implantação de salas multifuncionais.

O município é o único na região sul catarinense a conseguir recursos, através da secretaria de educação especial do Ministério da Educação e Ciência (MEC), para disponibilizar atendimento específico a deficientes físicos e visuais. As salas multifuncionais de Braço do norte são, na verdade, uma extensão do pólo de Joinville, no norte do estado.

O objetivo é promover a inclusão educacional, com tecnologia assistiva, ou seja, através de materiais que contribuam com a comunicação entre o deficiente e o mundo exterior. Para isso, dois computadores, impressora laser, TV com recurso closed caption (que exibe dados de texto, legendas para áudio ou idioma alternativo, quando disponível), DVD, scanner, toca-fitas, webcam, fones de ouvido, adaptador de campainha e quadro branco, já estão disponíveis na escola João Batista da Silva, no bairro Floresta.

A sala multifuncional foi conquistada com o empenho das profissionais da secretaria de educação da prefeitura de Braço do Norte, que persistiram junto ao MEC para que o recurso fosse disponibilizado. “Todos têm direito a educação e a socialização. Não é por causa de limitações que estas pessoas devem deixar de ter acesso ao mundo e à escola”, enfatiza a diretora da secretaria, Rosane Alberton Cunha.

A sala entrará em funcionamento somente após a contratação de um profissional específico para a área. Segundo a secretária de educação, Maristela da Cunha Cardoso, a contratação deverá ser feita a partir da lista dos aprovados no concurso público da prefeitura de Tubarão.

“Como o projeto é federal, o profissional deve ser contratado sem ônus aos cofres do município”, explica a secretária. Atualmente, o programa Educação Inclusiva do MEC possui 144 municípios-pólo que atuam como multiplicadores na formação de gestores. Braço do Norte é um exemplo.