Wagner da Silva
São Ludgero

No primeiro dia do próximo mês, os concursados aprovados para as vagas de nível médio da prefeitura de São Ludgero assumem suas vagas no setor da saúde. Porém, o mesmo não ocorre para o nível superior. O motivo: todos reprovaram.
Para que o atendimento fique normal no pronto atendimento e postos do programa Estratégia Saúde da Família (ESF), a administração municipal optou por prorrogar o prazo da equipe que atua no setor até que um novo concurso seja realizado.

A secretária de saúde e promoção social da prefeitura, Janete Ida Felippe Pavanate, explica que havia 11 cargos de nível superior: médicos, enfermeiros, assistente social e psicólogo. No novo concurso, todos passarão por um novo exame. “O Ministério Público recomendou que houvesse uma nova prova escrita. Assim que uma empresa for contratada, anunciaremos as datas das provas. Nossa intenção é lançar o edital (para a contratação da empresa que aplicará as provas) logo após o Carnaval”, informa a secretária.

Critério de avaliação foi
a causa de todos terem reprovado

O motivo da reprovação de todos os profissionais que tentaram uma das 11 vagas disponíveis ao nível superior no concurso público da prefeitura de São Ludgero foi à exigência no critério de pontuação dos candidatos. A fórmula previa pontuação também para a experiência do profissional. Mesmo com notas altas na prova, após a avaliação do currículo, a média ficou pequena em todos os casos.

“A prova foi contestada, mas o critério de avaliação, muito rigoroso, não. A grande maioria tirou boas notas, mas não foi aprovada devido ao método geral de avaliação”, lamenta Janete. Mesmo com problema, a secretária garante que nenhum serviço foi prejudicado, já que os profissionais que atuam nos postos tiveram seus contratados renovados.