Zahyra Mattar
Tubarão

 
Boa parte do eleitorado brasileiro decide o seu voto conforme a afinidade com o candidato. Uma minoria considera o partido em que o fulano ou o beltrano é filiado para elegê-lo. Ainda que, em termos gerais, a realidade seja esta, também é preciso considerar que a militância política faz a diferença nas urnas. Nas cidades menores, isto é ainda mais evidente.
 
O último levantamento sobre filiação partidária, feito pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mostra a forma de cada agremiação nas cidades da Região Metropolitana de Tubarão. No total, 62.991 pessoas estão inscritas em uma agremiação política. No estado, o número é de 787.790 filiados.
 
Ainda em nível estadual, o PMDB continua a figurar como a maior sigla catarinense: tem 180.733 inscritos. O PP é o segundo, com 139.975 filiados. O DEM é o terceiro, com 114.579 pessoas.
 
Em Tubarão, o maior município da Região Metropolitana, a realidade acompanha os números estaduais. Dos 73.664 eleitores, 14.991 são inscritos em alguma sigla. O partido com o maior número de militantes é o PP: 3.374. A agremiação desbancou o PMDB, historicamente a sigla com maior número de filiados na cidade. O grupo tem hoje 3.276 inscritos. 
 
Apesar da debandada para a formação do PSD, o DEM manteve-se entre os principais. Eram 2.277 filiados até o mês passado, segundo o TSE. O PSDB, que governa a cidade há quase 12 anos, é formado por 1.942 pessoas. É o quarto maior grupo político da Cidade Azul.
 
Outro dado interessante é quanto aos partidos menores. Alguns, em uma cidade ou outra, são minúsculos, literalmente. Um exemplo é o PSOL de Tubarão, onde existem dois filiados. Nas cidade menores, isto é ainda mais evidente.