Tubarão

Um novo prazo para conclusão da primeira etapa das obras de saneamento básico da Tubarão Saneamento, foi anunciado ontem pela prefeitura. Por conta de dificuldades técnicas, atrasos gerados por condições climáticas e, principalmente, para amenizar os impactos na mobilidade da cidade, ficou estabelecida a data de 28 de fevereiro do próximo ano para que a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) entre em operação.

 Por contrato, a primeira etapa da operação do tratamento de esgoto estaria em operação no fim de maio deste ano, mas uma série de circunstâncias impediram o cumprimento do cronograma. A dificuldade técnica em algumas ruas, onde a descoberta de rochas provocaram um atraso de vários dias na implantação dos equipamentos, é um exemplo.

A alteração no local do emissário do esgoto tratado também mexeu no prazo. No projeto original o ciclo da operação seria concluído no Rio Tubarão, mas município e concessionária decidiram deslocar o emissário para o Rio da Madre, iniciando, assim, a recuperação do conhecido ‘Rio Seco’. A maior justificativa para prorrogar o prazo de início de operação da ETE, porém, é a busca por minimizar os transtornos na mobilidade da cidade.

“É preciso cumprir contratos e investir em um grande legado, mas não podemos atrapalhar o direito de ir e vir daquele que é a razão de estarmos aqui, que é o cidadão. Temos que encontrar um caminho para implantar o saneamento básico e um caminho para não atrapalhar demais a vida das pessoas”, destacou o vice-prefeito Caio Tokarski.

O prefeito Joares Ponticelli esclareceu que a conversa com moradores e comerciantes pelas ruas pesou nessa prorrogação de prazos. “Tenho conversado muito com as pessoas e elas aceitam as obras, pois sabem da importância do tratamento de esgoto, mas o excesso de transtornos é que deixa todos insatisfeitos. Por isso o modo de operação também foi revisto. Em vez de ocorrer intervenções em três ruas de uma só vez, será feito intervenção em apenas uma rua, que é para fazer e terminar logo”, ressaltou o prefeito.

Também foi reafirmado que a prorrogação de prazos só atinge o cronograma do ano oito (ANO 8) do projeto da Tubarão Saneamento que teve o pontapé inicial em 2011. Os demais anos para a implantação do tratamento de esgoto, nas demais regiões do município, continuam mantidos.

Outro tema destacado como prioridade na entrevista coletiva foi a recuperação das ruas após concluída a colocação do sistema de esgoto. Joares e Caio prometeram rigor na fiscalização e na exigência de reposição de material de qualidade nas pavimentações asfálticas, de paralelepípedos ou de lajotas, já que houve casos onde esse serviço complementar gerou críticas e reclamações principalmente entre motoristas.