Um bebê teve as duas pernas quebradas durante um parto realizado por duas parteiras amadoras em Voronezh, na Rússia. Segundo a imprensa local, o menino estava na posição pélvica, ou seja, sentado, e as mulheres entraram em pânico. Em vez de chamarem ajuda, elas tentaram puxar o neném. Foi aí que as pernas foram fraturadas.

Como as supostas parteiras não têm autorização para fazer partos, elas pediram para que o pai da criança não chamasse a ambulância. A situação foi se agravando e, no desespero, o homem colocou a mulher no carro e a levou para o hospital.

No local, os médicos conseguiram salvar os dois. “Ele nasceu com fraturas e outros problemas porque a mãe decidiu usar os serviços de parteiras em vez de ir ao hospital”, disse o médico responsável. Além da fratura nas duas pernas, a criança sofreu com falta de oxigênio.

Segundo o pai, identificado apenas como Ivan Z, as parteiras disseram que o bebê viraria durante o parto. “Quando a situação ficou pior, elas se recusaram a ligar para uma ambulância. Sou muito grato aos médicos do hospital por salvar os dois”, disse ao Daily Mail. A polícia investiga o caso.