Zahyra Mattar
Laguna

A pesca com o auxílio de golfinhos ou botos só existe em três lugares do mundo: na costa da Austrália, na Mauritânia, na África, e em Laguna, Santa Catarina, Brasil. O que é trabalho para os pescadores artesanais, responsáveis por boa parte do abastecimento de restaurantes e pousadas na Cidade de Anita, é diversão pura para os visitantes e turistas. A particularidade só vista em Laguna agora tornou-se roteiro turístico na Amurel.

A pesca com o auxílio dos botos – que foram batizados com nomes de ‘gente’ pelos pescadores – agora faz parte de um passeio turístico cujo objetivo é mostrar a cidade ao visitante através do mar, de onde boa parte da renda do município provém. O roteiro foi organizado pela Associação de Guias da APA.
São dois roteiros distintos. Ambos, porém, têm caminhos em comum: passam pela lagoa Santo Antônio dos Anjos, em Laguna, rio Tubarão, em Tubarão, e Farol da Barra, em Laguna, onde há uma parada especial para observação da pesca com auxílio dos botos. Em um dos pacotes, está inclusa uma visita à Pedra do Frade, na praia do Gi, em Laguna.

O embarque é feito nas docas do Mercado Público, no Centro Histórico, em dois horários diferentes, 10 e 16 horas. O turista também tem opção de um percurso especial, que sai às 18 horas para observação do pôr-do-sol (a duração é de duas horas). As reservas podem ser feitas pelos telefones (48) 9977-6352 ou 9948-2224.