Amanda Menger
Laguna

O prazo dado pelo presidente da Celesc, Eduardo Pinho Moreira (PMDB), para que fosse lançado o edital de licitação de mais um trecho da rodovia Interpraias, entre Laguna e o Farol de Santa Marta, em julho ou agosto, não deverá ser cumprido. Isso porque a obra só tem a licença ambiental prévia, não a definitiva.

A autorização definitiva está em trâmite e é a exigência para que a obra seja financiada com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). “O trecho é de responsabilidade do município, mas o estado pretende pavimentá-lo visando propiciar maior desenvolvimento turístico”, explica o presidente do Departamento Estadual de Infra-Estrutura (Deinfra), Romualdo França.

Há cerca de dez dias, uma missão técnica do BID visitou a região acompanhada por engenheiros do Deinfra. “O banco não se opôs a financiar parte dos investimentos, porém alertou que só será possível se não houver entraves burocráticos para a retirada da certidão ambiental de instalação”, revela Romualdo.

O projeto de engenharia está concluído e é composto por 19 quilômetros, sendo 16 quilômetros entre a barra de Laguna até a barra do Camacho, em Jaguaruna, e os outros três quilômetros para ligação com o Farol de Santa Marta, em Laguna. A obra será de R$ 21,4 milhões.