Rio Fortuna, Grão-Pará e Braço do Norte foram intimidados neste domingo pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina a seguirem as orientações do Comitê Extraordinário Regional para que os façam uma nova quarentena funcionando apenas serviços essenciais.

Estes municípios não concordaram com o fechamento do comércio e outros setores e acataram apenas a redução no horário e capacidade de atendimento nos estabelecimentos.

Em reunião na tarde deste domingo (19), os três prefeitos decidiram cumprir a determinação da justiça e já publicaram o novo decreto.

Caso não cumprissem a decisão da Justiça, cada município pagaria uma multa de R$ 3 mil por hora a partir da data da intimação. “Assim que recebemos a intimação tivemos 1 hora para publicar um novo decreto e assim fizemos. Contra a nossa vontade”, disse o prefeito de Braço do Norte Beto Kuerten.

O prefeito disse que o jurídico da prefeitura já recorreu da decisão e que os outro municípios também devem recorrer.

De acordo o Comitê Extraordinário Regional a recomendação da quarentena busca orientar os gestores municipais. Não tem caráter impositivo e os municípios acatam de acordo com a necessidade.