Laguna

Não descaracterizar a tradição do mercado público. Essa é a missão do grupo que deverá estudar e elaborar o edital de ocupação dos boxes do espaço histórico, juntamente com representantes da sociedade civil.

A primeira reunião ocorreu ontem, no gabinete do prefeito Mauro Candemil. O prédio histórico é ampliado e revitalizado, a ideia é entregá-lo à comunidade até o final deste ano. O governo municipal pretende lançar o edital nos próximos meses.

Participaram do encontro a secretária de Administração, Luciana Pereira; presidente da Fundação Lagunense de Cultura, Mirella Honorato; representante da Vigilância Sanitária, Alex de Bem; do Iphan, Ana Paula Citadin, procurador do município, Antônio dos Reis e representante da empresa Magapavi, responsável pela obra. Nas próximas reuniões mais representantes de entidades e sociedade civil estarão envolvidos. “Precisamos manter a essência do mercado, observar bem as suas características e a realidade de Laguna”, afirmou Candemil.

Ana Paula enfatizou sobre a pesquisa histórica levantada sobre a ocupação do mercado, voltado para cultura local como verdureiras, açougues, floriculturas, peixarias, artesanatos e lanche. Serão aproximadamente 20 boxs licitados, além de pagar a concessão será cobrado o aluguel mensal do espaço.A venda do pescado nas embarcações nas docas será outro assunto abordado pelo grupo para não perder uma tradição do centro histórico.
 
Lagoa Santo Antônio

Obra avaliada em R$ 5.667.898,74 recursos do BNDES, por meio da lei Rouanet, e do governo municipal. O prédio tombado foi construído na década de 50, localizado na margem da lagoa Santo Antônio, no centro histórico. 

No andar superior está reservado para restaurante com um deck coberto. No térreo, bares com espaço no deck e também outros usos. Outros editais de mercado públicos de outros municípios estão sendo estudados.