Áreas de preservação não podem conter edificações. Reunião discutirá como solucionar a questão
Áreas de preservação não podem conter edificações. Reunião discutirá como solucionar a questão

 

Karen Novochadlo
Tubarão
 
Comprar um terreno na praia é o sonho de muitos, contudo, sem os devidos cuidados, a aquisição pode transformar-se em um pesadelo. A construção em áreas de preservação ambiental é proibida por lei. Em Jaguaruna, este é um problema antigo. Agora, a intenção é regularizar a situação. Uma reunião definirá o futuro destes terrenos. 
 
Hoje, não existe uma demarcação precisa na cidade, somente a proibição de construções no litoral. Para solucionar o problema, o prefeito Inimar Felisbino Duarte se reunirá com o procurador da república em Tubarão, Celso Três, e representantes da Fatma, do Ibama e da Área de Proteção Ambiental (APA) da Baleia Franca.  
 
A ideia é delimitar melhor onde são áreas de dunas e restinga, consideradas de preservação permanente. Neste encontro, serão determinadas as ações a serem tomadas quanto às casas já construídas. Contudo, ainda não foi definida uma data. “Nós dependemos da agenda da APA para definir um dia para o encontro”, explica o secretário de obras da prefeitura, Mário Goulart. 
 
Enquanto isso não ocorre, antes de comprar um terreno, as pessoas devem consultar o departamento de planejamento (para conseguir a permissão para construir) e setor de arrecadação da prefeitura (para verificar se existe cadastro do lote).
 
Serviço
Mais informação no setor de planejamento (3624-0077) ou no departamento de arrecadação da prefeitura (3624-0206).