O ataque com coquetéis molotov à sede do grupo de humor Porta dos Fundos, no dia 24, no Humaitá, Zona Sul do Rio, virou notícia em sites da imprensa internacional. Jornais como New York Times e New York Post, dos Estados Unidos, e BBC e Independent, do Reino Unido, deram destaque ao assunto em seus portais virtuais.

“Brasileiros criadores de ‘Jesus gay’ têm sede atingida com coquetéis molotov”, publicou reportagem do New York Post, acrescentando um post da página oficial do Porta dos Fundos numa rede social: “Seguiremos em frente, mais unidos, mais fortes, mais inspirados e confiantes que o país sobreviverá a essa tormenta de ódio e o amor prevalecerá junto com a liberdade de expressão.”

O New York Times afirmou que “o Brasil abriga a maior comunidade católica do mundo, bem como uma comunidade evangélica em rápida expansão com crescente influência política.”

O Independent, do Reino Unido, escreveu o título “Escritório de grupo de comédia foi alvo de bombas de gasolina depois de filme da Netflix representar Jesus como gay”. Já o portal da BBC publicou reportagem intitulada “Polícia do Brasil investiga atentado a bomba no escritório de fime que fez Jesus gay”.

O jornal Independent afirmou que “o grupo de comédia enfrentou escrutínio internacional e acusações de blasfêmia após o lançamento do especial de Natal da Netflix ‘A Primeira Tentação de Cristo’ e que “o serviço de streaming levou cerca de 2 milhões de pessoas a assinar uma petição pedindo que a Netflix removesse o programa”. Informou também que o Porta dos Fundos ganhou um Emmy Internacional por seu último especial de Natal, de 2018, que também fez uma sátira sobre Jesus.