O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, observou nesta sexta-feira (21) que um eventual atraso de uma semana ou duas na votação do relatório da reforma da previdência não fará diferença. “O importante é aprovar a reforma”, enfatizou.

Meirelles se reuniu pela manhã com ministros das Finanças de países do G20 e, ao longo dos últimos dois dias, em Washington, também teve encontros com investidores. Segundo ele, há uma percepção positiva do Brasil entre os investidores internacionais e um consenso de que as reformas estão caminhando.

Com relação a eventuais temores de um aumento do protecionismo devido a mudanças no comando de potências mundiais, como França e Estados Unidos, o ministro afirmou que isso não deve impactar negativamente no Brasil, já que a pauta de exportações do país é muito centrada em commodities, e não em produtos manufaturados, que costumam ser o principal alvo do protecionismo. Conforme ele, os riscos que se vê hoje na economia mundial não são riscos que afetam o Brasil no médio prazo.