Ivanir Deggerone, funcionário da Catedral, deixou o pátio bonito para a procissão desta quinta-feira  -  Foto:Kalil de Oliveira/Notisul
Ivanir Deggerone, funcionário da Catedral, deixou o pátio bonito para a procissão desta quinta-feira - Foto:Kalil de Oliveira/Notisul

Tubarão

Depois da parte interna, inaugurada em agosto do ano passado, a Catedral Diocesana de Tubarão receberá nesta quinta-feira, dia de Nossa Senhora da Piedade, feriado municipal, uma celebração em agradecimento às pessoas que contribuíram com a reforma também da parte externa do prédio, considerado um dos cartões postais da Cidade Azul.

As comemorações fazem parte da Festa de Nossa Senhora da Piedade, iniciada no domingo. "Quando as pessoas vem rezar, podem sentar, se concentrar e tem uma boa acústica, é climatizado, tudo isso ajuda", valoriza o padre Anselmo Buss, do setor de comunicação.

Além do fator estético, com trabalhos concentrados no reboco e a pintura, houve uma preocupação com a acessibilidade, com maior adaptação do prédio também para cadeirantes. Operários também atuaram na reforma do telhado.

Parte do dinheiro é arrecadada por meio de contribuição espontânea e patrocínio de empresas. Para honrar com os compromissos, a igreja também lançou uma ação entre amigos com bilhetes a R$ 20 e um prêmio de R$ 9 mil. 

A celebração de gratidão iniciará às 19 horas, após a tradicional procissão, presidida pelo bispo Dom João Francisco Salm.

Tradição ocorre desde 1920
Muita história e significado de fé embasam a procissão à Nossa Senhora da Piedade, padroeira de Tubarão. Desde 1920, o dia 15 de setembro é reservado exclusivamente para ela, tanto que se tornou feriado municipal em 1977, na gestão do prefeito Paulo May. Mas a história religiosa da Cidade Azul é ainda mais antiga. A construção humilde, com telhado de palha dedicada à santa é de 1820. A imagem foi trazida por João Teixeira Nunes e permaneceu no seio da igreja mais tarde com a construção da Catedral Diocesana. A obra, idealizada pelo padre Raimundo Ghizoni, e desenhada pelo arquiteto Carlos Barontini, foi resultado de uma mobilização de seis anos, de 1965 até a sua inauguração, em dezembro de 1971.

Procissão não será motorizada
Diferente do ano passado, será a pé que os fiéis devem seguir nesta quinta-feira, às 18 horas, da igreja do bairro Humaitá em direção à Catedral. A procissão homenageia Nossa Senhora da Piedade, padroeira do município, e lembra ainda os 180 anos de criação da paróquia em Tubarão. Segundo a igreja, será ainda uma forma de se realizar a peregrinação, que coincide em caminhada e entrada pela "porta santa", o acesso principal da Catedral Diocesana. A escolha da saída pelo Humaitá serve para comemorar os 50 anos da paróquia do bairro. Por orientação da secretaria de segurança, os religiosos seguirão pela ciclovia da avenida padre Geraldo Spettmann. O trânsito não será interrompido, apenas monitorado.