Florianópolis

Santa Catarina está em isolamento social desde o último dia 17, quando o governador Carlos Moisés, publicou o decreto com diversas medidas para conter à pandemia no Estado. Recentemente, a rede de shoppings Almeida Júnior apresentou proposta ao governo do Estado. O grupo ofereceu a doação de 12 respiradores ao tempo em que os estabelecimentos comerciais fossem autorizados a reabrir.

No Estado, a rede possui seis estabelecimentos comerciais em Balneário Camboriú, Blumenau, Criciúma, Joinville e São José. A oferta para o governo catarinense ocorreu por meio de e-mail na última terça-feira. O poder Executivo afirmou que tem interesse nos respiradores, porém ainda não há previsão para a autorização deste serviço de comércio geral.

O grupo também ofereceu ao governo estadual espaços para vacinação e testes para a realização do novo coronavírus, nos seus seis estabelecimentos distribuídos em cinco cidades catarinenses. A rede explicou ainda, que adquiriu dos Estados Unidos um produto denominado SDST, que deve ser aplicado nas superfícies, o qual elimina 99,99% de micro-organismos por até três meses. De acordo com os representantes da Almeida Júnior, o material é utilizado em países como China, Coréia do Sul, Catar, Estados Unidos, México e Singapura.

Nesta segunda-feira, o governo do Estado liberou a atividade de vários setores que abrangem autônomos e profissionais liberais, desde que segam as regras estabelecidas no decreto publicado neste domingo. A medida não agradou mais de 160 entidades, as quais incluem a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Pastoral da Criança, sindicatos e federações. As medidas de isolamento social em Santa Catarina seguem até esta terça-feira.