Zahyra Mattar
Tubarão

O Departamento Nacional de Infra-estrutura em Transportes (Dnit) confirmou ontem o investimento de mais de R$ 120 milhões para a recuperação da BR-101 em Santa Catarina. A rodovia sofreu profundos estragos, especialmente no norte do estado, por conta da queda de encostas e das enchentes que abateram o estado há pouco mais de duas semanas.

Ontem, o diretor geral do órgão, Luiz Antonio Pagot, e o superintendente do Dnit em Santa Catarina, João José dos Santos, expuseram o relatório de impacto e quais as ações feitas neste momento para amenizar os problemas e garantir, no mínimo, a temporada de verão. “Todos os recursos necessários já estão disponíveis”, garantiu João José.

As obras previstas pelo Dnit já estão em andamento. Ontem, filas de mais de 15 quilômetros em cada sentido da rodovia se formaram a partir do posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Palhoça. Os trabalhos prosseguirão, do período matutino até à noite, inclusive no fim de semana, até a sexta-feira da próxima semana.
O trânsito no trecho é organizado conforme a necessidade. Ora o tráfego é liberado em um sentido e ora em outro. Em alguns momentos, o fluxo de veículos é totalmente interrompido. Nas BRs 470, 282 e 280, o maior problema foram os deslizamentos de terras. Nas três estradas, equipes do Dnit trabalham na recuperação da rodovia e na proteção de encostas.

Paralelamente, os trabalhos de recuperação da pista antiga, no trecho sul catarinense da BR-101 continua a ser feito pelas empreiteiras que atuam em cada lote. Este trabalho, garantiu João José, deverá continuar também ininterruptamente.