Foto: Prefeitura de Braço do Norte

Conhecidas em todo o Brasil, as quíntuplas de Braço do Norte tiveram uma tarde diferente nesta segunda-feira, 24 de agosto: elas estiveram na Casa d’Agronômica, residência oficial do governador do Estado de Santa Catarina.

Samanta, Vitória, Poliana, Evelin e Isadora, estavam acompanhadas da mãe, Sidnéia Daufemback Batista. Elas completaram 11 anos na semana passada e ouviram do próprio governador, Carlos Moisés da Silva, e dos deputados estaduais Ana Paula da Silva (Paulinha) e Júlio Garcia (autor da nova proposta), a garantia que o benefício que recebem será prorrogado até os 18 anos.

Na prática, explica o prefeito Beto, que acompanhou as quíntuplas, o benefício estaria extinto em 2022, quando as meninas completam 12 anos. “Isso estava preocupando a mãe, Sidnéia, que cuida das meninas sozinha, é do setor de eventos, foi afetada pela pandemia e tem no programa a única fonte de renda da família”.

Beto lembra que o Programa Gestação Múltipla, criado em 2010 pelo então deputado José Nei Ascari, paga um valor mensal para famílias carentes com três ou mais filhos de uma única gestação e atende mais de 300 crianças no Estado. Atualmente, o benefício é pago até a idade de 12 anos, num valor de R$ 502,60 por criança. Com o projeto que será enviado para a Alesc para a apreciação dos deputados e sanção do governador, a idade se estende para 18 anos.

O encontro também foi acompanhado pelo deputado federal Ricardo Guidi, pelo conselheiro do Tribunal de Contas (TCE) José Nei Ascari e sua esposa, Dalva Heinzen, pelo secretário adjunto do Desenvolvimento Social, Daniel Netto Cândido, e pelo subchefe da Casa Civil, Juliano Chiodelli.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul