Mapeamento das armadilhas será modificado. Hélio explica que é para atender as solicitações do estado.
Mapeamento das armadilhas será modificado. Hélio explica que é para atender as solicitações do estado.

Karen Novochadlo
Tubarão

Desde o início do ano, 604 focos de Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, foram encontrados em Santa Catarina. Quatro deles em Tubarão. É quase como se fossem achados quatro focos por dia no estado. Os dados são da diretoria de vigilância epidemiológica (Dive). Só neste ano, dois tubaronenses contraíram a doença.
Em nenhum dos casos, a contaminação ocorreu em Tubarão ou no estado. Mas isto não significa que os cuidados não devem ser redobrados. O Programa Municipal de Combate à Dengue de Tubarão promove um trabalho de recadastramento dos imóveis, onde serão instaladas as armadilhas. Hoje, são 245 armadilhas e 84 pontos estratégicos.

“Estamos fazendo o remanejamento das armadilhas para que fiquem uma a cada 100 imóveis ou 300 metros, que é o que o estado pede”, ressalta o coordenador do programa, Hélio de Oliveira Júnior. Algumas armadilhas serão mantidas, mesmo que fiquem próximas uma das outras.
Dos focos do mosquito encontrados, três ficam na comunidade Vila Esperança, um no Morrotes. No total, foram seis focos de mosquito na região. Um em Imbituba e outro na Jaguaruna. A população não deve descuidar-se e deixar água parada, que facilita a reprodução do mosquito. Duas pessoas já contraíram dengue dentro de Santa Catarina, uma em Joinville e outra em São João do Oeste.

Dengue

Casos confirmados
Grão-Pará 1
Laguna 1
Tubarão 2

Focos de dengue
Imbituba 1
Jaguaruna 1
Tubarão 4

Prevenção é a chave
• Mantenha a caixa d’água fechada com tampa.
• Remova galhos, folhas e tudo o que possa impedir a água de correr pelas calhas.
• Não deixe água acumulada na laje.
• Lave semanalmente os tanques utilizados para armazenar água.
• Mantenha tonéis e barris de água bem tampados.
• Encha de areia até as bordas os pratos dos vasos de plantas.
• Se você tiver vasos de plantas aquáticas, troque a água e lave com sabão toda semana.
• Guarde garrafas sempre com o gargalo virado para baixo.
• Para guardar pneus, utilize uma lona para evitar o acúmulo de água.
• Mantenha o lixo em sacos plásticos bem fechados.
Fonte: Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive).