Rafael Andrade

Braço do Norte

Ele viu a morte de perto, chegou a ser internado na UTI, hoje comemora mais um amanhecer e revela toda sua gratidão após enfrentar e vencer o coronavírus. “Não foi fácil enfrentar esta barra, graças a Deus tive uma recuperação ótima! O apelo que eu faço, já que passei por isso e sei como está dentro dos hospitais, é que todos fiquem em casa, conscientizarem-se. Vamos vencer esta batalha juntos. Os médicos, a frente de trabalho, os enfermeiros, os técnicos de enfermagem, temos que dar força para eles para combater este vírus. Eles são os verdadeiros heróis e temos que dar força a eles. Pude voltar para a casa e estar falando hoje graças a eles”, enaltece Rogério Martins, o Tinga, de 52 anos, que foi o primeiro paciente diagnosticado com o coronavírus no Sul de Santa Catarina. Agora, com o recente resultado que deu negativo, recebeu alta do Hospital São Donato, em Içara. Está em casa, no bairro Nossa Senhora de Fátima, em Braço do Norte, desde a última sexta-feira (20). Está de quarentena junto com a família, a esposa e dois filhos. 

O paciente deu positivo para o Covid-19 no último dia 15. Ele diz que tudo que necessita de supermercado, farmácia, padaria é entregue em sua casa. “Somos monitorados constantemente pela Vigilância Epidemiológica até segunda ordem. Os resultados dos últimos exames da minha família deram negativo para o Covid-19, graças a Deus”, comemora Martins.

Indagado por esta experiência assustadora, ele diz que foi um período desagradável, mas no final prevalece o ânimo, a expectativa de melhora e que tudo tem volta. E ainda alerta. “Não brinquem com este vírus”, resume.

Até o fim da manhã desta segunda-feira (23), já eram 25 mortes e 1.546 casos confirmados de coronavírus no Brasil. Agora, todos os Estados do país possuem diagnósticos da doença. As 25 mortes registradas oficialmente ao Ministério da Saúde estão nos Estados de São Paulo (22) e Rio de Janeiro (3).