Foto:Kalil de Oliveira/Notisul
Foto:Kalil de Oliveira/Notisul

Tubarão

Depois de dias instáveis, as condições climáticas ajudaram. Um dia ensolarado e o feriado nacional dos 194 anos da Independência do Brasil levou uma multidão à região central de Tubarão para prestigiar o Desfile Cívico de 7 de Setembro. 

Foi o que fez o servidor público Sandro dos Santos, de Joinville, que chegou às 8 horas e escolheu, com amigos e familiares, um local ao lado do palanque de autoridades para ver a neta Gabrieli Pires desfilar pelo Colégio Dehon.

"Em Joinville, as crianças já desfilaram nos bairros. Hoje tem somente o desfile militar lá. Assim, aproveitei o feriado para visitar a família", destacou.

Por volta das 10h30min,  com uma temperatura que beirava os 20 graus e as escolas na avenida, já era difícil se locomover nas calçadas. Todo o percurso de pouco mais de um quilômetro ficou tomado de pessoas. Quem desfilava, voltava para aplaudir.

Cinco horas de desfile
O desfile foi aberto com o hasteamento da bandeira, às 8 horas, e a última entidade deixou a avenida quase cinco horas depois. Na abertura, o major do Exército, Marcelo Sousa de Pinho, a primeira-dama do município Jane Dal Bó Falchetti, o delegado da Marinha, Marcos Maia, e o tenente-coronel da Polícia Militar, Heder Martins, seguiram em revista às tropas em um carro aberto do Exército. Dez minutos depois, os pelotões das forças de segurança ganharam a avenida, seguidos por escolas e entidades diversas.

Uma novidade neste ano foi a presença dos soldados da turma de 1974, que atuou na enchente. "Levamos dois anos para reunir essa turma. Ficou mais fácil se comunicar por causa das redes sociais. Nosso próximo projeto será lançar um livro. Todos têm uma história para contar. Foram horas difíceis", destacou o soldado da reserva Dilson Antônio Piovesan, 61 anos, de Tubarão, que serviu em 1974.

Não houve registros de protestos na Cidade Azul. A responsabilidade do desfile é da Fundação Municipal de Educação (FME), da prefeitura de Tubarão, que montou a estrutura de palco em frente à Casa da Cidadania. Servidores com camisetas laranja se dividiram por todo o perímetro do desfile, em auxílio aos participantes. 

Laguna reúne 18 entidades, com abertura da Marinha
A Marinha abriu o desfile às 9 horas, em Laguna. O tradicional desfile iniciou na praça Jerônimo Coelho e percorreu as ruas Treze de Maio, Gustavo Richard e Praça Paulo Carneiro, com a dispersão nas imediações do Cine Mussi. 


Alunos do Programa Ambiental da 3ª Cia de Polícia Militar Ambiental de Laguna também participaram do desfile em Laguna

PM monitorou o trânsito
Antes das 6h30min, já havia movimentação na avenida Marcolino Martins Cabral, em Tubarão, para o desfile de 7 de Setembro. Foi quando a Polícia Militar fechou o trânsito nos dois sentidos. Houve bloqueio ainda na avenida Rodovalho para facilitar a circulação de pessoas. A avenida Marcolino foi liberada às 13 horas. Atuaram 35 policiais.

Tema ‘suicídio’ é destacado

Voluntários da campanha Setembro Amarelo levaram faixas para alertar a urgência de se falar sobre suicídio em desfiles na região. As mobilizações iniciaram pelas redes sociais. Foram 25 pessoas na Cidade Azul. Em Braço do Norte, os voluntários vestiram amarelo e divulgaram o 144, número do Centro de Valorização da Vida (CVV), recém-criado no município.