Amanda Menger
Tubarão

Mais de 4,9 mil candidatos terão que refazer a prova para atendente comercial da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. O teste foi anulado. A decisão foi publicada na edição de ontem do Diário Oficial da União.

A tubaronense Luciana Vargas está entre os candidatos que esperam a confirmação da nova data da prova. “Constatamos vários erros. Um deles foi que só hoje (ontem) recebi a correspondência com o horário e o local do exame. Imagina se eu não tivesse acesso à internet? Não teria conseguido participar”, expõe.
Outro problema foi que a prova tinha 70 questões, porém, o cartão de respostas espaço para 50. “Este erro foi notável. Tão logo distribuíram a prova, três pessoas notaram a falha”, relata Luciana.

A assessoria de imprensa dos Correios, em Florianópolis, explica que o problema de impressão das provas foi constatado no domingo mesmo. “A empresa Primaface, de Belo Horizonte, Minas Gerais, foi contratada pelos Correios para elaborar, aplicar e corrigir as provas. Não tivemos contato com o conteúdo dos testes antes da aplicação no domingo. Mas, assim que observamos o problema, tratamos de resolvê-lo”, esclarece o assessor Walker Souza.

A empresa apresentou justificativas, mas, mesmo assim, será multada e poderá sofrer outras penalidades previstas no contrato assinado com os Correios. “É fácil para a empresa argumentar que houve problemas com a gráfica, porém, isso prejudicou a imagem dos Correios e prejudicou milhares de pessoas que tiveram custos para realizar a prova”, argumenta Walker.