Wagner da Silva
São Ludgero

Não existe possibilidade de o Pronto Atendimento (PA) 24 horas de São Ludgero fechar as portas. A garantia é dada pela secretária da saúde da prefeitura, Janete Ida Felippe Pavanate, ao pôr fim aos boatos de que a redução de gastos da administração poderia chegar ao PA e o local ser fechado no próximo ano.

Para manter o atendimento no pronto Atendimento, a prefeitura investe aproximadamente R$ 50 mil por mês, segundo dados da administração, expostos em reunião com o Hospital Santa Teresinha (HST), de Braço do Norte, no qual era estudada a possibilidade de transferência do atendimento. “Falou-se nesta possibilidade, mas isso foi imediatamente descartado. A prefeitura de São Ludgero ajudará a manter o sobreaviso dos plantonistas no HST, porém, o PA, continuará a funcionar normalmente”, garante a secretária.

Janete admite haver falhas no atendimento, ocasionadas, principalmente pela falta de médicos. Por outro lado, considera que a implantação do PA melhorou a situação da saúde pública no município. Mesmo com as dificuldades enfrentadas pela administração, os pagamentos de fornecedores e servidores até o fim deste ano são assegurados pela secretária. “Reduzimos alguns custos desde setembro e isso nos possibilitará garantir os atendimentos básicos normalmente”, atesta Janete.