Zahyra Mattar
Tubarão

O pré-projeto da Unidade de Pronto Atendimento 24 Horas de Tubarão (UPA 24 horas) foi objeto de uma explanação feita pelo secretário de saúde da prefeitura, o médico Roger Augusto Vieira e Silva, e o prefeito Manoel Bertoncini (PSDB). O desenho arquitetônico também foi mostrado na manhã desta sexta-feira.
O primeiro piso do prédio terá uma área de 887,48 metros quadrados, enquanto o segundo será de 378 metros quadrados – a área total do terreno disponibilizado, na rua Januário Alves Garcia (onde hoje funciona da oficina da secretaria de obras), é de 2.9977,55 metros quadrados. O espaço também abrigará a base do Samu. Para a execução da obra, será necessário R$ 1,050 milhão. Os recursos devem vir do governo federal.

Para equipar a unidade, a prefeitura terá que desembolsar mais R$ 350 mil e outros R$ 100 mil são necessários para manter o local. Além disso, é prevista a contratação de, no mínimo, dois médicos por plantão: um clínico geral e um pediatra. O pré-projeto prevê a implantação de seis leitos, mas o número pode ser ampliado para oito, caso haja necessidade.

Conforme o secretário de saúde, é exigência do Ministério da Saúde que o número de atendimentos médios em 24 horas seja de 50 a 100 pacientes. “O primeiro atendimento, na maioria dos casos, é o que salva a vida do paciente. Esta obra é necessária há muito tempo para a cidade. Vamos conseguir desafogar um pouco a emergência do Hospital Nossa Senhora da Conceição”, comemora Roger.
Os casos mais graves, no entanto, continuarão a ser atendidos no HNSC. “Teremos o atendimento de um pequeno hospital, mas sem as grandes especialidades médicas do HNSC. Além disso, não podemos perder a parceria da instituição, na minha concepção uma das melhores do país”, elogia Bertoncini.

O secretário salienta ainda que o local atenderá pessoas de outras cidades da região. Para isso, a prefeitura de Tubarão irá propor uma espécie de parceria com outras prefeituras para que auxiliem no pagamento das despesas.