As duas obras que integram o projeto da macrodrenagem do Rio Tubarão têm o objetivo de evitar alagamentos nas épocas das chuvas.
As duas obras que integram o projeto da macrodrenagem do Rio Tubarão têm o objetivo de evitar alagamentos nas épocas das chuvas.

Tubarão

Agora sim falta pouco para a liberação dos R$ 4,9 milhões às obras de macrodrenagem na margem esquerda do Rio Tubarão. A prefeitura protocolou nesta sexta-feira, na Caixa Econômica Federal (CEF), a Síntese do Projeto Aprovado (SPA).

O documento, produzido pela empresa Prosul, segue agora para Brasília, onde será homologado. “Após isso, o município terá condições de iniciar o processo licitatório para contratar a empresa que fará a obra”, detalha o secretário de planejamento, Edvan Nunes.
Com a finalização da parte técnica, a prefeitura aguarda agora o encerramento dos trâmites burocráticos do governo federal para poder efetivamente dar início aos trabalho.

“Acredito que a obra esteja licitada até o fim do próximo mês. A nossa expectativa é que esse projeto possa ser iniciado ainda neste primeiro semestre”, comemora o prefeito em exercício de Tubarão, Pepê Collaço (PP).

A macrodrenagem da margem esquerda de Tubarão é um projeto que compreende duas obras distintas: a construção de duas estações elevatórias às margens do rio, e obras de microdrenagem, na margem esquerda da cidade.
Ambas têm um único objetivo de evitar que novos locais passem a acumular água, já que a obra de duplicação da BR-101 mudou a característica de algumas regiões, caso do bairro Dehon, por exemplo.

Macrodrenagem

• Microdrenagem
• Valor do contrato: R$ 4.435.587,97.
• Ministério das Cidades: R$ 4.213.808,57.
• Prefeitura de Tubarão: R$ 221.779,40.

A obra
Será realizada desde a BR-101 até o Rio Tubarão e deve levar cerca de quatro meses para ser concluída. O projeto beneficiará cerca de 28 mil habitantes (quase 30% da população de Tubarão), moradores dos bairros Humaitá, Dehon, Morrotes, Vila Elisa e Centro. A ampliação do sistema de drenagem envolverá a construção de galerias, em uma extensão de 1,49 quilômetro, além da implantação de 15 caixas de ligação e passagem d’água.

• Estações elevatórias
• Valor do contrato: R$ 499.973,98.
• Ministério das Cidades: R$ 474.975,28.
• Prefeitura de Tubarão: R$ 24.998,70.

A obra
Serão construídas duas. Uma na avenida Padre Geraldo Spettmann, esquina com a avenida Getúlio Vargas (beira-rio – cabeceira da ponte Nereu Ramos), e outra na Vila Elisa. A expectativa é de que sejam implantadas dentro de três meses. Esta obra beneficiará cerca de oito mil famílias.