Mais melhorias serão realizadas nos próximos anos  - Fotos:Jailson Vieira/Notisul
Mais melhorias serão realizadas nos próximos anos - Fotos:Jailson Vieira/Notisul

Tubarão

Os clubes sempre reinaram quase que absolutos na preferência de lazer dos catarinenses até o início dos anos 90. Porém, com a proliferação das academias de ginástica e de condomínios residenciais com áreas comuns e cada vez mais bem equipadas, a concorrência aumentou e o número de associados ‘parece’ que diminuiu.

Apenas parece, pois em Tubarão a situação é diferente, conforme afirma o diretor comercial de vendas de títulos do Clube 29, Ricardo Rolf Albrecht Junior.

“Estamos em constante crescimento. Temos um projeto inovador que vai ao encontro das pessoas, um novo campo será construído, será feito um espaço kids. Reformas têm sido realizadas, as nossas estruturas são ampliadas constantemente e, em quatro anos, devemos finalizar uma grande obra”, assegura.

A história dos clubes no Brasil é vinculada à preservação da cultura imigrante. Eles trouxeram o futebol e o tênis para o país, além de difundir os hábitos de debutar, fazer sauna, natação, entre outras modalidades esportivas. Hoje, essas sociedades fechadas conservam o aspecto de reunir famílias. “Para a nova geração, o clube é um prestador de serviços de lazer. No Clube 29, por exemplo, além de possuir uma infinidade de atividades, os frequentadores podem se reunir entre família”, destaca a representante do departamento comercial, Martha Moreira Duarte.