Equipe do Projeto de Gerenciamento de Resíduos Sólidos e Efluentes nos Portos Marítimos Brasileiros foi recepcionada no Porto de Imbituba  -  Foto:Companhia Docas de Imbituba/Divulgação/Notsiul
Equipe do Projeto de Gerenciamento de Resíduos Sólidos e Efluentes nos Portos Marítimos Brasileiros foi recepcionada no Porto de Imbituba - Foto:Companhia Docas de Imbituba/Divulgação/Notsiul

Imbituba

 

Até amanhã, as equipes de campo do Projeto de Gerenciamento de Resíduos Sólidos e Efluentes nos Portos Marítimos Brasileiros serão treinados em Imbituba. Eles percorrerão toda a área portuária, mapearão e identificarão as possíveis fontes geradoras de resíduos.
 
O objetivo do projeto é implantar o programa e desenvolver estudos ambientais, econômicos, sociais e tecnológicos, através de uma estruturação de rede de pesquisas.
 
A equipe da primeira etapa do projeto foi recepcionada no Porto de Imbituba pelo engenheiro e presidente do Conselho de Autoridade Portuária, Gilberto Barreto. O grupo recebeu uma apresentação geral das atividades portuárias e do projeto.
 
O programa trará benefícios para o porto e para a cidade, já que com os dados coletados será possível identificar novas ações a serem implantadas. “Recentemente, fomos listados entre os três portos destaque em gestão ambiental, entre os 30 portos públicos avaliados no Brasil”, lembra o administrador do porto, Jeziel Pamato.
 
O Projeto de Gerenciamento de Resíduos Sólidos e Efluentes nos Portos Marítimos Brasileiros faz parte do PAC 2. Começou a ser implantado em dezembro de 2010, quando palestras de especialistas foram realizadas no Seminário de Gestão Ambiental Integradade Resíduos Sólidos e Efluentes nos Portos Organizados Brasileiros. Estes resíduos podem ser gerados nas operações de bordos, nas operações portuárias e nas atividades administrativas.