João Guilherme e Márcio detalham a força do prjeto na cidade  -  Foto: Divulgação/Notisul
João Guilherme e Márcio detalham a força do prjeto na cidade - Foto: Divulgação/Notisul

TUBARÃO

Não há dúvidas que a maioria dos leitores e leitoras já escutou a famosa frase ‘fazer o bem sem olhar a quem’. Se olhamos um pouco melhor essa realidade, poderemos entender quem é o ser humano e porque ele realiza boas obras, quando ama aos demais, sem importar quem é o outro e sem esperar nada em troca.

Há seis anos, João Guilherme Lopes Pacheco, 22 anos, acadêmico de Direito na Unisul, e Jean Defreyn, 20, que cursa Ciências da Computação na instituição com sede na Cidade Azul, idealizaram o Projeto 3:16, que leva, além do alimento para os moradores de rua do município, uma nova perspectiva de vida. De acordo com João Guilherme, até o fim deste ano, uma casa de apoio será disponibilizada para atender moradores que precisam de auxílio. “Temos muitos projetos para colocar em prática neste ano. Pretendemos realizar um pedágio para alcançarmos um bom valor e dar continuidade ao nosso trabalho. O objetivo é resgatar a dignidade dos moradores de rua e oferecer a eles novas oportunidades de vida”, explica.

Há dois anos, o ex-morador de rua Márcio Martins, o Beiço, 46, foi resgatado pela equipe do Projeto 3:16. “Estava muito fragilizado, fraco e possuía um corte profundo no rosto, que cheirava mal. Outras pessoas tentaram me tirar das ruas e dar drogas, mas não conseguiram. Um dia antes de aceitar o projeto, fiz uso de álcool e drogas ilícitas em grande quantidade e no dia que fui para uma clínica de reabilitação passei mal, quase morri. Se não fosse esse trabalho maravilhoso não estaria vivo para contar essa história”, detalha Márcio.

João Guilherme conta que o projeto começou tímido, e foi obtendo estrutura ao longo dos anos. “Precisamos depositar o amor no próximo. Não podemos rejeitá-los e nem excluí-los. Não olhamos a aparência e nem o cheiro que as pessoas possuem. Saímos todas as sextas-feiras com alimentos e agasalhos. Temos uma equipe que prepara a comida e a outra que distribui”, esclarece.

O Projeto 3:16 conta com 25 voluntários e é mantido pela Igreja Assembleia de Deus Independente (ADI), com o apoio de empresários e comunidade geral. De acordo com João Guilherme, a iniciativa também acolhe as crianças mais necessitadas da região e realiza ações de impacto nos bairros. A sede fica em um galpão cedido pela ADI da Cidade Azul, no bairro Oficinas. Para colaborar, as pessoas podem contatar João Guilherme pelo número (48) 99900-4804.