O proprietário da empresa que construiu uma tirolesa na cidade de Iraí, no norte do Rio Grande do Sul, distante 456 km de Porto Alegre, Sandro Marcos da Silva morreu nesta terça-feira (07) ao cair do equipamento – com inauguração marcada para o próximo fim de semana – enquanto fazia uma demonstração aos funcionários da companhia.

A estrutura tem 1,6 mil metros de extensão, e a publicidade do local afirma que seria uma das maiores tirolesas urbanas do Brasil. As informações são do portal GaúchaZH.

O prefeito da cidade, Antônio Vilson Bernardi, informou que a colocação do cabo foi encerrada pela empresa Projeto Aventura no sábado (04). Nesta terça, Silva, ex-militar do Exército e paraquedista, foi até o local e se ofereceu para fazer uma demonstração aos funcionários que passariam a operar o equipamento.

Segundo Bernardi, o cabo não se rompeu. A hipótese em investigação pela Polícia Civil gaúcha é de que tenha acontecido algum problema no equipamento usado pela vítima.

Sandro Marcos da Silva vivia em Balneário Camboriú, em Santa Catarina, com a mulher e duas filhas que o acompanhavam na viagem até Iraí. Além delas, ainda tinha outra filha.

Ele foi o idealizador da única tirolesa em São Joaquim, em 2004.

Em parceria com a Vinícola D’alture, Sandro estava elaborando uma nova tirolesa que iria incrementar o turismo de São Joaquim.

Sandro era um homem experiente com mais de 25 anos montando tirolesas em todo Brasil, nunca houve algum acidente nos equipamentos de sua empresa.