O governo federal prorrogará por mais dois meses o programa que permite a empresas suspender contratos ou reduzir jornadas e salários dos funcionários. A afirmação foi feita hoje (21) pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

Como uma alternativa para combater o desemprego na pandemia, a proposta, anunciada em abril, foi sancionada e transformada em lei em julho.

No começo permitia a suspensão dos contratos de trabalho por até dois meses e a redução da jornada e de salários em até 70% por até três meses.

Houve uma primeira prorrogação em 14 de julho, e elevou para até quatro meses o período de redução de jornadas e salários, além da suspensão de contratos.

Agora, serão acrescidos mais dois meses. Ao todo, a redução de jornada e salário pode chegar, portanto a seis meses. A suspensão de contrato somou cinco meses.

Guedes não detalhou quando o governo vai publicar a nova prorrogação.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

 

.