#Pracegover Na foto, profissional da saúde com um frasco de vacina na mão e uma seringa
Foto: Assessoria de imprensa prefeitura Capivari de Baixo

A vacina contra a gripe, geralmente provocada por três cepas do vírus (H1N1, H3N2 e Influenza B), já está liberada para profissionais de saúde de Capivari de Baixo a partir desta segunda-feira (26). A informação foi confirmada pela equipe da Vigilância Epidemiológica do município. Para se imunizar, precisa levar a mesma declaração que foi solicitada à campanha contra a Covid-19: um documento comprovando a profissão e um que atua na área.

Após, basta se dirigir aos ESFs Centro I e Três de Maio de segunda a sexta-feira. Esses trabalhadores do setor se juntam aos grupos prioritários nesta primeira fase, que são as crianças de 6 meses completos até 5 anos, 11 meses e 29 dias, as puérperas e as gestantes. Esta etapa inicial da campanha nacional prossegue até o dia 10 de maio.

A população idosa, que sempre foi considerada um dos grupos prioritários, desta vez será protegida em uma etapa posterior devido ao fato de já estar sendo vacinada com as doses contra a Covid-19, e a orientação é que haja um intervalo entre os imunizantes.

Intervalo de 14 dias
As recomendações dos órgãos de saúde são de que mesmo quem já tomou a vacina contra a Covid-19 deve se imunizar contra a gripe. O Ministério da Saúde orienta, no entanto, um intervalo mínimo de 14 dias entre as aplicações, independente da ordem de qual vacina for feita primeiro. Trata-se de recomendação dos fabricantes das doses.

No caso do imunizante da Covid-19 de Oxford, que tem um intervalo de 12 semanas entre as duas doses, é possível fazer a vacina da Influenza em um período entre essas duas doses (respeitando 14 dias antes e depois). Já na CoronaVac, que tem um intervalo apenas de 28 dias entre as duas aplicações, a recomendação é que a pessoa priorize as duas doses da Covid-19 e, apenas duas semanas depois, procure a vacina da gripe.

O maior problema para se organizar um cronograma e logística é que o grupo prioritário para a vacinação contra a gripe é quase o mesmo da imunização contra a Covid-19: idosos, pessoas com doenças crônicas e profissionais da saúde. Portanto, a orientação é que o público-alvo das campanhas dê prioridade à imunização contra o coronavírus e fique atento para o intervalo entre ambas as vacinas.

Três etapas
A campanha nacional de imunização contra a gripe está distribuída em três fases, de forma escalonada:

1ª etapa – de 12 de abril a 10 de maio: crianças, gestantes, puérperas, povos indígenas e trabalhadores da saúde (25,2 milhões de pessoas);

2ª etapa – de 11 de maio a 8 de junho: idosos e professores (32,8 milhões de pessoas);

3ª etapa – de 9 de junho a 9 de julho: demais grupos prioritários, como pessoas com doenças crônicas, caminhoneiros, forças de segurança e pessoas privadas de liberdade (21,7 milhões de pessoas).

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul