#Pracegover Foto: Professora Katia Urbano em frente ao quadro com ensinamentos de matemática
#Pracegover Foto: Professora Katia Urbano em frente ao quadro com ensinamentos de matemática

A pandemia do novo coronavírus mudou completamente a rotina de professores e alunos da rede estadual de ensino, municipal e privada de Santa Catarina. Sem aulas presenciais desde a segunda metade de março, os profissionais em educação relatam os desafios de, repentinamente, precisarem montar conteúdo online, enquanto os discentes estão em sua maioria com dificuldade de aprendizagem, agora estudando em suas residências.

Pensando em colaborar com os alunos da região, a professora Katia Urbano, de Laguna, tem ministrado aulas gratuitas de matemática. “Com à pandemia, criou-se a necessidade de novas técnicas pedagógicas. Antes gravava os vídeos e eles se perdiam, os celulares dos alunos e o meu acabavam com a memória cheia e não era possível todos terem acesso ao material. Assim, criei um canal no Youtube professorakatiaurbano e agora, além dos meus alunos outras pessoas podem acompanhar”, explica a docente.

Katia leciona matemática para as séries finais do ensino fundamental e médio, na Escola de Educação Básica Renato Ramos da Silva, no bairro Portinho e também na Escola de Educação Básica Saul Ulyssea, no bairro Cabeçuda. As duas instituições ficam em Laguna.

Por causa das medidas de isolamento, muitos alunos têm aulas à distância pela primeira vez e, apesar de possíveis dificuldades que possam surgir, Katia acredita que o retorno deles tem sido positivo. Em meio ao avanço da pandemia, o governo federal determinou que as instituições de ensino estão isentas de cumprirem o mínimo de dias letivos, porém manteve a carga horária necessária para completar o ano de estudos.

Vale ressaltar que à pandemia do coronavírus forçou uma reinvenção da carreira do professor, já castigada por salários baixos e perda de prestígio. Muitos docentes afirmam que os desafios e as angústias são enormes. Há a falta de treinamento para o ensino a distância, dificuldade em avaliar se o estudante está aprendendo e até o temor de estarem sendo vigiados por pais durante as aulas online

O ensino a distância para o fundamental é permitido apenas no Brasil em emergências, como a pandemia. No entanto, precisa de determinações locais para que seja contado como horas no calendário letivo. Uma medida provisória liberou as escolas este ano de cumprirem os 200 dias letivos obrigatórios e, sim, as 800 horas.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul